No Maranhão, apenas 1,8% da população doa sangue

Junho é o mês de conscientização para a doação de sangue e, para lembrar a importância desse gesto solidário, pacientes e acompanhantes do Instituto Amar Mais de Imperatriz, que acolhe pessoas carentes em tratamento contra o câncer na cidade, receberam orientações de profissionais da Oncoradium.

Para ser um doador de sangue é simples: basta cumprir as exigências como peso, idade e estar saudável, além, é claro, de comparecer ao Centro de Hematologia do Maranhão (Hemomar). Com uma bolsa de sangue é possível salvar até três vidas.

Segundo o Hemonar, no Maranhão, apenas 1,8% da população doa sangue. Para ajudar a quem precisa, seria necessário que 5% da população maranhense fosse doadora.

Luzimar Mourão, assistente social da Oncoradium Imperatriz, conta que é importante levar essa orientação aos pacientes para que eles possam divulgar aos familiares.

“Doar sangue é, acima de tudo, um gesto de amor. Chamamos a atenção para que as pessoas procurem o Hemomar. Doar sangue é salvar vidas”, pontuou.

Após a palestra, dois acompanhantes se voluntariaram para doar sangue.

Para doar sangue

Estar em boas condições de saúde;

Ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos precisam de autorização);

Pesar no mínimo 50 kg;

Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);

Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);

Não ter ingerido bebida alcoólica 12 horas antes da doação;

Apresentar documento oficial com foto;

Não ter colocado piercing ou tatuagem (somente poderá doar sangue após 12 meses);

Não ter feito endoscopia no período mínimo de seis meses;

Entre uma doação e outra, é necessário respeitar o intervalo para reposição de ferro pelo organismo: mulheres devem aguardar 120 dias; homens, 90 dias.