Mais de 200 procedimentos foram feitos na unidade desde o início da operação. Não há filas de espera para atendimento

Tendo em vista o aumento nos índices de câncer no país todo, a cidade de Caxias (MA) avança na luta contra a doença, que é considerada por muitos o desafio do século. Equipada com infraestrutura e corpo clínico preparados para suprir a demanda da cidade e região, o Centro de Tratamento do Câncer do Hospital Regional de Caxias, gerido pela Oncoradium, já realizou mais de 200 procedimentos desde que começou a operar na cidade, no mês de março.

Licenciada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a Oncoradium dispõe, atualmente, de ambientes apropriados para atender diversas necessidades dos pacientes: sala de administração, consultório para assistência social e psicológica, consultório médico, consultório de enfermagem e outro de nutrição, sala de congelação, sala de SPA, sala de quimioterapia e uma farmácia.

O principal ganho para a comunidade de Caxias e região é a existência de um centro especializado na própria cidade, sem necessidade de deslocamentos. “Importante reforçar que temos capacidade de absorver uma quantidade maior de pacientes. Nossa estrutura foi montada para receber toda a demanda de Caxias e região”, explica o coordenador administrativo do Centro de Tratamento de Câncer de Caxias, Abraão Viana.

A necessidade de deslocamentos só acontece quando há indicação de radioterapia. No entanto, o atendimento acontece dentro de rede de tratamento da Oncoradium, com viagem e estadia sem custos para os pacientes.

 O corpo clínico

A equipe de atendimento conta com três médicos oncológicos, dois médicos mastologistas e ginecologistas, um especializado em cabeça e pescoço, dois cirurgiões torácicos, um hematologista, dois cardiologistas e um vascular, um cirurgião plástico, dois urologistas, um proctologista, dois patologistas, um infectologista, três enfermeiras, cinco técnicos de enfermagem, um nutricionista, um assistente social, uma psicóloga e dois farmacêuticos.

Sem fila de espera

O diagnóstico precoce é um dos fatores mais importantes para um tratamento bem-sucedido. Por isso, ele deve ser iniciado imediatamente. Um levantamento do Ministério da Saúde constatou que, para cada 500 mil habitantes, surgem 1.000 casos novos de câncer por ano.

Segundo Abraão, os pacientes diagnosticados não precisam aguardar lista de espera para iniciarem o tratamento. “Nossa dinâmica de funcionamento permite que tenhamos um fluxo sem necessidade de fazer o paciente esperar e logo iniciar o tratamento”, diz o coordenador.

Planos futuros

De acordo com o administrador da Oncoradium, Fábio Castro, “as perspectivas futuras são, além de continuar a prover os serviços já dispostos, oferecer a radioterapia na unidade de Caxias”.