Toda a produção é feita em casa. A ideia de confeccionar o adereço começou por causa da dificuldade em encontrar para comprar no comércio

 Assim que foi diagnosticada com câncer e iniciar o tratamento, a funcionária pública Orleanes Domingas descobriu na confecção de turbantes uma forma de ajudar a si e a outras mulheres a ter de volta o bem-estar e a autoestima abalados durante o tratamento. São várias horas do dia dedicadas ao corte e à costura para criar essas peças que ajudam a esconder a perda de cabelos decorrente da quimioterapia e proteger a cabeça dos raios solares.

“Pelo fato de ficar afastada do trabalho, eu comecei a fazer os laços e os turbantes para mim mesma, foi quando aprendi a costurar sozinha. Para as pacientes, eu faço doações dessas peças”, conta Orleanes. 

Produção voluntária

As confecções tiveram início neste mês de setembro e já foram doados 20 turbantes para a Oncoradium, responsável pelo serviço de tratamento oncológico dentro do Hospital Regional de Araguaína. Orleanes também entrega o adereço diretamente às pacientes que solicitam.

“A demanda na clínica é grande, porque toda mulher tem direito de se sentir bonita mesmo durante o tratamento contra o câncer. Essa parceria com a Orleanes é fantástica, somos muito gratos e temos a certeza que ajudaremos a deixar mais mulheres felizes”, ressalta Michelle Freitas, assistente social da Oncoradium Araguaína.

A ideia de confeccionar os turbantes surgiu da dificuldade em encontrar opções para comprar no comércio local.

“Aprendi a fazer essas costuras assistindo vídeos pela internet, porque percebi que era difícil a gente encontrar para comprar aqui na cidade. Toda essa produção eu faço em casa e fico feliz por poder ajudar a mulher nesse período tão delicado”, ressalta.

Solidariedade

Assim que ficou sabendo desse projeto, a empresária Eliane Rodrigues, proprietária de uma malharia de Araguaína, decidiu ajudar com a doação de tecidos.

“Eu admiro as pessoas com atitudes de solidariedade. Com certeza esse trabalho que a Orleanes está desenvolvendo deixará muitas pessoas felizes, é um gesto de amor muito importante que fortalece e aumenta a autoestima das pessoas que estão com câncer”, afirma Eliane.